EUA fecham venda de US$ 1 bilhão em armas ao Paquistão

armas

Os Estados Unidos estão finalizando uma venda de armas no valor de cerca de US$ 1 bilhão ao Paquistão, afirmando que o negócio protegerá os interesses americanos no sul da Ásia.

A venda, no valor total de US$ 952 milhões, aprovada pelo Departamento de Estado americano na segunda-feira, inclui 15 helicópteros de ataque AH-1Z e mil mísseis Hellfire II. O negócio também inclui motores, sistemas de mira e de posicionamento, além de outros equipamentos, informa o anúncio da Agência de Cooperação para Defesa e Segurança (DSCA, na sigla em inglês).

“Esta proposta de venda de helicópteros e sistemas bélicos dará ao Paquistão capacidade militar de apoio para suas manobras de contraterrorismo e contrainsurgência no sul da Ásia”, disse a Agência em uma declaração.

A DSCA enviou a proposta ao Congresso, citando sua intenção de apoiar as operações de contraterrorismo e contrainsurgência do Paquistão com “aeronaves com maior capacidade de sobrevivência e de realizar ataques precisos e que conseguem operar em maiores altitudes.”

A Agência enfatizou que o negócio “não vai alterar o equilíbrio militar básico na região” e vai contribuir para “a política externa e a segurança nacional dos Estados unidos ao melhorar a segurança de um país vital para a política externa dos Estados Unidos e para os objetivos de segurança no sul da Ásia.”

“Ao adquirir essa capacidade, o Paquistão vai melhorar sua capacidade de conduzir operações no Waziristão do Norte, nas Áreas Tribais administradas pelo governo federal e em outras áreas montanhosas e remotas sob qualquer tipo de condições climáticas, de dia e de noite”, dizia a proposta.

O exército do Paquistão vem batalhando contra militantes no Waziristão do Norte desde o ano passado e se envolveu em duros combates com o Talibã desde seu reaparecimento, em 2004. Em dezembro, soldados do Talibã assassinaram 154 pessoas em um ataque a uma escola de Peshawar.

A venda de equipamento militar dos Estados Unidos, que também envolve apoio técnico e treinamento, será implementada durante um período de cinco anos e meio. O negócio ocorre logo depois de a China confirmar um plano de vender oito submarinos ao Paquistão por US$ 5 bilhões. (Sputiniknews)

Sobre Osvaldo Bertolino

Jornalista, natural de Maringá — Noroeste do Paraná.
Esse post foi publicado em Variedades e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s