Grupo dos EUA liderado por pastor rompe bloqueio e faz visita de solidariedade a Cuba

Uma caravana de ajuda humanitária procedente dos Estados Unidos cumpre sua 20ª edição desafiando o bloqueio imposto pelo país a Cuba com o objetivo de mostrar que o povo norte-americano “não é a política de seus governos”.

O promotor da iniciativa, Lucius Walker, pastor protestante do Brooklyn, distrito em Nova York, e líder da Fundação Inter-religiosa Pastores pela Paz, que não tem autorização do governo dos Estados Unidos para executar as ações, afirma que a caravana representa “a política externa do povo a povo”.

Em uma entrevista publicada pelo Granma, Walker declarou que trata-se de “uma expressão de solidariedade do povo dos Estados Unidos, que diz aos cubanos que nós não estamos de acordo com as políticas de nosso governo; que nós não os vemos como o inimigo”.

Javier Domínguez, diretor do Instituto Cubano de Amizade com os Povos (ICAP), destacou em conversa à ANSA a importância de que “o povo de Cuba saiba que o povo dos Estados Unidos não é a política de seus governos”.

De acordo com Dominguez, estas caravanas são “um desafio ao bloqueio e a todas as medidas do governo dos Estados Unidos contra Cuba e contra seus próprios cidadãos, que são impedidos de viajar [à ilha]”.

A caravana, que visitou 20 vezes a ilha desde 1993, chegou na semana passada com 115 toneladas de objetos de artigos de ajuda humanitária, entre eles muitos computadores, trazidos por 130 pessoas que os distribuirão por todo o país durante dez dias.

Walker diz que espera um dia poder realizar caravanas de Cuba ao seu país, quando tiver fim o embargo que os Estados Unidos impõem à ilha desde 1962.

Para ele, é preciso “fazer de tudo para manter a pressão sobre a administração [do presidente norte-americano Barack] Obama”, em busca de mudanças na política norte-americana em relação à Cuba.

Segundo ele, o governo dos Estados Unidos já recorreu à violência para impedir as caravanas, mas nos últimos tempos, a hostilidade diminuiu.

“São as conquistas obtidas através de nossa luta, de nossa determinação de estar na prisão, de ir à corte e exigir mudanças”, comentou.

Como parte do projeto das caravanas, o ex-presidente cubano Fidel Castro ofereceu 500 bolsas a jovens dos Estados Unidos para se graduarem em medicina na ilha.

Com agências

 

Anúncios

Sobre Osvaldo Bertolino

Jornalista, natural de Maringá — Noroeste do Paraná.
Esse post foi publicado em Cuba, Estados Unidos e marcado , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Grupo dos EUA liderado por pastor rompe bloqueio e faz visita de solidariedade a Cuba

  1. Samuca disse:

    Olá, gostei muito de seus artigos, gostaria de te convidar para partipar de uma rede de troca de conteúdo, para mais detalhes me adiciona no msn co_herdeiro@hotmail.com ou me manda um email ok, ou ainda veja mais detalhes em http://www.ocasional.com.br/howto.aspx Abraços. Samuel

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s