Mercosul quer comércio com moedas locais a partir de 2010

Os quatro países do Mercosul anunciaram que pretendem usar, a partir de 2010, suas próprias moedas – e não o dólar – nas transações comerciais dentro do bloco.

A mudança pode representar uma economia estimada em 3% do total tradicionalmente gasto com esse tipo de operação.  

O compromisso foi assumido após reuniões entre representantes de bancos centrais, no âmbito da 37ª Reunião do Conselho do Mercado Comum do Mercosul, nesta quinta-feira, em Assunção.

Atualmente o comércio entre os países do bloco é realizado em dólar, mas Brasil e Argentina já utilizam o sistema de pagamentos em moedas locais desde 2008.

A próxima etapa é a inclusão de Paraguai e Uruguai ao mesmo sistema.

No caso paraguaio, a adesão ao sistema depende ainda de uma modernização de seu próprio mecanismo de pagamentos internacionais.

O objetivo é que o sistema dos quatro países esteja unificado até 2010, quando então entrará em operação gradualmente e em caráter experimental.

Apesar de o compromisso ter sido anunciado no âmbito do Mercosul, o uso de moedas locais depende ainda de acordos bilaterais, entre bancos centrais.

Os países do bloco também concordaram em estudar a proposta brasileira de incluir no sistema outros tipos de pagamento, como no setor de serviços e previdenciário.

Pouco uso

O pagamento com moedas locais diminui os custos de transação com câmbio — o que o torna uma opção interessante para pequenas e médias empresas.

Mesmo com a economia prevista com a adoção da mudança, o sistema de pagamentos em moedas locais ainda não conquistou as empresas brasileiras e argentinas.

De acordo com as estatísticas do Banco Central (BC) do Brasil, os pagamentos realizados por meio do sistema de moedas locais não chegam a 5% do fluxo comercial entre os dois países.

“O dólar ainda é a moeda preferida e dificilmente esse cenário mudará por uma decisão política”, disse à BBC Brasil uma fonte do Ministério da Fazenda.

“Exportadores querem receber em moeda americana, pois sabem que a moeda, ainda que esteja desvalorizada, é a que tem liquidez no mercado”, acrescentou.

”Descrédito”

A Cúpula do Mercosul acontece em meio a dúvidas sobre o futuro do bloco, sobretudo em função da falta de consenso entre os governantes.

O chanceler do Paraguai, Héctor Lacgonata, disse que o Mercosul sofre de um “crescente descrédito”e que o “desencanto quanto ao bloco está generalizado”.

O governo argentino tem sido o principal alvo de críticas em Assunção. Com o agravamento da crise internacional, o país adotou medidas protecionistas que afetaram inclusive seus parceiros comerciais no Mercosul.

A informação é da BBC Brasil

Sobre Osvaldo Bertolino

Jornalista, natural de Maringá — Noroeste do Paraná.
Esse post foi publicado em Mercosul e marcado , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Mercosul quer comércio com moedas locais a partir de 2010

  1. marcelo silver disse:

    fato mais interessante seria se tal bloco aderirem a moeda unica. tal moeda que supostamente teria como melhor nome MERCO. pondo um ponto final no processo de homogeneidade e integracao dos paises menbros do mercosul… (…)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s