Economia da China pode crescer 8%; FMI pede medidas liberalizantes

O ministro de Relações Exteriores da China, Yang Jiechi, expressou confiança de que a economia do país pode alcançar a meta de crescimento de 8% este ano. “Nós acreditamos que, dados os tremendos esforços dos chineses e o impacto positivo de nosso pacote de estímulo e o apoio mútuo… entre a China e a comunidade internacional, teremos condições de alcançar a meta de 8%”, disse ele nesta quinta-feira.

A previsão do ministro pode ser medida pelas contratações de navios de minério de ferro para entrega imediata do Brasil para a China, que saltaram para um recorde em julho, quando a Austrália suspendeu as vendas à vista após a detenção de autoridades da Rio Tinto na China por fraudes. Autoridades chinesas detiveram este mês quatro funcionários da Rio Tinto, incluindo seu principal negociante na China, o australiano Stern Hu, sob acusações de ter roubado segredos de Estado durante as negociações anuais sobre minério ferro.

Além disso, a queda dos custos de frete deixou o comércio de longa distância mais atrativo. As importações de minério de ferro da China saltaram 29% este ano, para um recorde de 297,2 milhões de t, e as importações da Austrália, o maior fornecedor da China, dispararam 43%, para 122 milhões de t. O número de chegadas de navios australianos nos portos da China despencou para 12 até o momento neste mês contra uma média de 40 no segundo trimestre, e um recorde de 55 em março, mostraram dados da corretora AXSMarine.

Insaciável demanda

Os embarques do Brasil, o segundo maior fornecedor de minério de ferro para a China depois da Austrália, saltaram para um recorde de 31 navios, sinalizando que a insaciável demanda chinesa por ferro estrangeiro continua intacta para chegar ao recorde de produção de aço. O aumento de compras de minério de ferro pela China favorece as mineradoras, que estão em plena negociação com siderúrgicas chinesas para estipular o valor do produto nos contratos anuais depois de ter fechado com clientes da Europa, Coreia do Sul e Japão.

A robusta demanda da China, que consome mais da metade do minério de ferro comercializado globalmente, conduziu os preços no mercado à vista para o maior patamar em oito meses, com a Índia liderando o rali uma vez que a oferta australiana diminuiu. Na terça-feira, os preços do minério de ferro contendo 62% de ferro na China subiram para US$ 84,4 a tonelada, um aumento de quase US$ 3 em uma semana, segundo o Steel Index, enquanto outro indicador, Metal Bulletin, informou que os preços com entrega na China avançaram para US$ 85,80 por tonelada.

Forma desalinhada

Apesar da boa fase da economia chinesa, o Fundo Monetário Internacional (FMI) disse que o país permanece muito dependente de exportações. Fazendo coro com interesses econômicos dos Estados Unidos, o Fundo, com seu velho vício liberal, afirmou que a moeda chinesa, o iuan, continua desvalorizada, e que o país precisa de medidas liberalizantes em saúde, educação e programas de aposentadoria para ajudar a reequilibrar sua economia para um foco maior em consumo local em vez de exportações.

O FMI normalmente emite suas avaliações anualmente, mas a China vinha impedindo a divulgação do relatório desde 2007, depois que a instituição mudou naquele ano regras de monitoramento de taxas de câmbio dos países membros. A China considerou que a decisão foi uma manobra dos Estados Unidos para recrutar o apoio do FMI para sua campanha por um iuan mais forte. A instituição mudou recentemente suas diretrizes para tentar se aproximar da China, mas não se livrou dos velhos vícios de avaliar a moeda local de forma “fundamentalmente desalinhada”, como disse o governo chinês.

Com agências

 

Sobre Osvaldo Bertolino

Jornalista, natural de Maringá — Noroeste do Paraná.
Esse post foi publicado em China, Crise financeira, Estados Unidos e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s