Cúpula do Mercosul terá declaração sobre gripe

O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, informou que duas declarações sobre a pandemia da gripe A (H1N1) e um memorando de entendimento comercial com a Coreia do Sul serão assinados durante a cúpula do Mercosul, que ocorre entre quinta e sexta-feira em Assunção.

De acordo com ele, os documentos que tratam da nova gripe servirão de base para delinear estratégias regionais para conter a disseminação da enfermidade, cujos casos têm crescido de forma significativa nos países do Mercosul: Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai.

Na semana passada, ministros da Saúde da região se reuniram em Buenos Aires para discutir a emergência sanitária causada pela doença.

“Também está prevista a assinatura de um memorando de entendimento para criar um grupo de consultas visando promover o comércio e o fluxo de investimentos entre o Mercosul e a Coreia”, acrescentou Lugo.

O presidente ressaltou, além disso, que durante o encontro haverá ainda a inauguração do Instituto Social do Mercosul, iniciativa que em sua visão reafirmará as prioridades da presidência paraguaia no bloco, “a criação de um Mercosul para as pessoas”.

Nesta sexta-feira, durante a reunião, Lugo passará a seu homólogo uruguaio, Tabaré Vázquez, a liderança rotativa do Mercosul.

Ao falar de outros projetos de integração regional, o mandatário ressaltou que dá total prioridade ao Mercosul.

Desta forma, Lugo contestou os questionamentos feitos pela oposição paraguaia sobre a crescente proximidade de seu governo com a Aliança Bolivariana para as Américas (Alba).

Perguntado sobre a possibilidade de aderir ao grupo capitaneado pela Venezuela de Hugo Chávez, ele reiterou que “nosso primeiro anel de integração é o Mercosul”.

“Isto foi dito desde o primeiro momento e seguiremos apostando nessa região”, prosseguiu.

Nos últimos meses, o Paraguai passou a desempenhar a função de membro observador da Alba, bloco formado ainda por Cuba, Bolívia, Equador, Honduras, Nicarágua, Antígua e Barbuda, Dominica e São Vicente e Granadinas.

A cúpula do Mercosul ocorrerá em Assunção e terá a presença de oito chefes de Estado sul-americanos, entre eles o brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva.

Com agências

 

Sobre Osvaldo Bertolino

Jornalista, natural de Maringá — Noroeste do Paraná.
Esse post foi publicado em América Latina e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s