Chávez propõe rádio popular com frequências revogadas

Em mais uma medida para democratizar a informação, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, propôs a criação de uma rádio popular para operar nas frequências das 240 emissoras cujas licenças do Estado foram canceladas.

O processo de cancelamento das licenças das rádios foi adotado porque as emissoras não atualizaram seus dados no prazo estipulado pela Comissão Nacional de Telecomunicações (Conatel).

“Estas emissoras, centenas delas, estão trabalhando ilegalmente, e não são pequenas, a maioria opera em rede de alcance nacional, sem permissão”, disse o presidente em mensagem pela TV.

“Quem não tem permissão, está violando a lei, e vamos recuperar estas frequências para colocá-las a serviço do país, a serviço do povo”.

Chávez explicou que com parte das frequências recuperadas será criada uma “rádio popular nas mãos do povo (…) e não a serviço da burguesia”.

O cancelamento das licenças faz parte do que Chávez chama de “luta contra o latifúndio da mídia”, e que inclui ainda o projeto de lei para limitar a formação de redes de rádio, com cobertura nacional.

Segundo o governo, as medidas promoverão espaços para as rádios locais e democratizarão as emissões.

Com agências

 

Sobre Osvaldo Bertolino

Jornalista, natural de Maringá — Noroeste do Paraná.
Esse post foi publicado em mídia, Venezuela e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s