“Não temos por que permitir bases militares estrangeiras”, diz Correa

O presidente reeleito do Equador, Rafael Correa, afirmou que não permitirá intromissões externas em seu governo, nem a presença de militares estrangeiros no Equador, ao receber do Conselho Nacional Eleitoral as credenciais para governar até 2013, depois da reeleição em abril.

“Não queremos, não temos porquê permitir bases militares estrangeiras em nosso solo”, disse em referência à saída dos Estados Unidos de uma base equatoriana, a qual será devolvida até 18 de setembro.

Correa havia notificado com antecedência os Estados Unidos de que não renovaria o convênio de cooperação que permitia o uso de uma base militar equatoriana no porto de Manta (sudoeste) para operações aéreas antidrogas desde 2009.

O governo equatoriano manifestou preocupação ante um possível novo acordo militar entre Estados Unidos e Colômbia, que cederia três bases em seu território para operações de agentes norte-americanos.

“É uma decisão complicada, e não podemos deixar de observá-la com muita atenção. Com todo o respeito ao Direito Internacional, está em jogo a estabilidade da região”, disse o ministro da Segurança, Miguel Carvajal.

Com agências

 

Sobre Osvaldo Bertolino

Jornalista, natural de Maringá — Noroeste do Paraná.
Esse post foi publicado em América Latina, Equador, Estados Unidos e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s