Trabalhadores iraquianos querem impedir exploração de campo por BP e CNPC

O sindicato de funcionários da empresa estatal iraquiana Soutern Oil Company (SOC) ameaça impedir a exploração do campo de petrólero de Rumaila (sul) pela britânica BP Exploration Operating Company e a chinesa CNPC.

“Se estas companhias vierem explorar o campo, nossa primeira reação será organizar greves”, afirmou o presidente do sindicato, Ali Abbas.

“Somos capazes de mobilizar as pessoas para enfrentar estas empresas e impedir o trabalho delas, porque a presença delas aqui é contrária à lei”.

BP e CNPC ganharam uma licitação do governo para o campo gigante de Rumaila, mas o sindicato alega que a atribuição do contrato é contrária à lei iraquiana sobre o petróleo e afirma temer uma onda de demissões, o que o governo nega que vá acontecer.

O ministério do Petróleo ameaçou punir os trabalhadores caso prejudiquem a exploração no campo de Rumaila, cujas reservas são estimadas em 17,7 bilhões de barris.

Com agências

 

Sobre Osvaldo Bertolino

Jornalista, natural de Maringá — Noroeste do Paraná.
Esse post foi publicado em economia e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s