EUA não apoiarão reeleição de secretário-geral da OEA, segundo jornal chileno

Os Estados Unidos não apoiarão a reeleição do chileno José Miguel Insulza como secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), por seu apoio ao retorno de Cuba ao organismo, informou o jornal El Mercurio.

Segundo “fontes” do governo chileno, a secretária de Estado norte-americana, a esfuziante Hillary Clinton, informou à presidente chilena, Michelle Bachelet, que não apoiará a reeleição de Insulza na Secretaria-Geral da OEA.

O incômodo de Hillary aumentou na assembleia geral do organismo, realizada no início de junho, em Honduras, devido às gestões pessoais de Insulza para conseguir a reincorporação de Cuba ao órgão, segundo “fontes” do Partido Democrata.

Por isso, no dia 2 de junho, antes de retirar-se da reunião, advertiu à delegação chilena, liderada pelo ministro das Relações Exteriores, Mariano Fernández, que “os EUA não veem com bons olhos uma reeleição de Insulza”.

Um dia depois, a OEA derrogou a resolução de 1962, que retirou Cuba do organismo internacional, mas condicionou a volta do país ao órgão se aceitar a “carta democrática do grupo”, que exige a renúncia da democracia revolucionária para dar passos atrás e adotar o modelo do regime norte-americano.

Com agências

 

Anúncios

Sobre Osvaldo Bertolino

Jornalista, natural de Maringá — Noroeste do Paraná.
Esse post foi publicado em América Latina, Estados Unidos e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s