Impressão de votos eletrônicos é retrocesso, diz Jobim

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, considerou “um equívoco” e um “retrocesso brutal” a impressão de votos eletrônicos, a partir das eleições gerais de 2014, como prevê a proposta de reforma eleitoral, aprovada ontem pela Câmara.

Na avaliação do ministro, essa medida deve atrasar a apuração das eleições. Pela proposta, do total de votos, 2% serão auditados.

Entre outros pontos, o texto básico da proposta de reforma na lei eleitoral elimina a necessidade de comparecimento de todos os candidatos a cargos majoritários em debates na TV, rádio e internet; libera propaganda na internet, nos sites de relacionamento, como o twitter e o Orkut, e por e-mails; e veda a propaganda em qualquer portal de empresa ou da administração direta ou indireta da União, Estados e municípios.

A informação é da Agência Estado

 

Anúncios

Sobre Osvaldo Bertolino

Jornalista, natural de Maringá — Noroeste do Paraná.
Esse post foi publicado em Política e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s