Codefat aprova juros mais baixos para linhas de crédito com recursos do FAT

O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) aprovou na terça-feira (7) proposta do ministro do Trabalho, Carlos Lupi, divulgada na última semana, de redução de 16% a 30% nas taxas de juros de linhas de crédito para micro e pequenas empresas de todo o país com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Segundo explicou o ministro do Trabalho na semana passada, as linhas de crédito com recursos do FAT, que são operadas pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), pelo Banco do Brasil, pela Caixa Econômica Federal e pelo Banco do Nordeste (BNB), têm cobertura, de um fundo de aval, de até 80% dos financiamentos. Deste modo, argumentou ele, as taxas de juros podem ser mais baixas.

O Ministério do Trabalho informou que, do total de R$ 1,94 bilhão aprovado para esta linha de crédito, R$ 1 bilhão já foi utilizado, restando R$ 940 milhões em disponibilidade de crédito.

Segundo dados do Ministério do Trabalho, as linhas de crédito com recursos do FAT tiveram a contratação de mais de 593 mil operações desde 2000, no valor de cerca de R$ 9 bilhões.

Novas taxas

Com a aprovação da proposta de Lupi, os bancos públicos terão até 90 dias para se adequarem às novas taxas.

No caso da linha Proger Urbano destinada a profissionais liberais, por exemplo, a taxa anual cairia de 0,98% para 0,68% ao mês.

No Proger Urbano para investimentos de micro e pequenas empresas, os juros anuais cairiam de 0,90% para 0,69% ao mês, e para a linha “Proger Turismo Investimento”, cairia também de 0,90% para 0,69% ao mês.

Para a linha FAT Empreeendedor Popular, a taxa anual de juros, se a proposta do ministro for aprovada pelo Codefat, vai cair de 0,98% para 0,68% ao mês, e para a linha Proger Professor, recuará de 0,73% para 0,61% ao mês.

No caso do Proger Urbano para cooperativas e associações, a taxa vai recuar de 0,82% para 0,68% ao mês, se a proposta do ministro for aprovada.

Mais R$ 100 milhões em microcrédito para o NE

O Codefat também aprovou nesta terça-feira mais R$ 100 milhões para o Programa Nacional de Microcrédito do Nordeste.

Os recursos podem ser buscados por micro e pequenas empresas no Banco do Nordeste (BNB), no programa Crédi-Amigo.

Segundo informou o Ministério do Trabalho, os juros máximos desta linha de crédito, que é proveniente de recursos do FAT, é de 1,32% ao mês.

A expectativa do governo é de beneficiar um milhão de empresas. Cada uma poderá buscar até R$ 15 mil dentro desta modalidade.

Com agências

 

Anúncios

Sobre Osvaldo Bertolino

Jornalista, natural de Maringá — Noroeste do Paraná.
Esse post foi publicado em economia, sindicalismo, trabalhadores e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s