Volks estuda PDV em São Bernardo

A Volkswagen poderá abrir um Programa de Demissão Voluntária (PDV) para os funcionários da área administrativa da fábrica Anchieta, em São Bernardo do Campo.

A empresa confirma que está conversando com o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC sobre a questão, porém, diz que ainda não há detalhes fechados, como sobre quem poderia participar.

A montadora tem 3.700 funcionários administrativos dentro das quatros fábricas do país. A negociação, porém, é restrita aos que estão no ABC, mas a empresa não sabe informar quantos são neste caso.

Por sua vez, o sindicato nega que esteja negociando com a montadora, mas confirma que solicitou a abertura do programa no início do ano e que desde então cobra uma resposta .

De acordo com o sindicato da categoria, quando a Volkswagen abriu PDV para trabalhadores da produção, em dezembro de 2008, funcionários aposentados que não trabalham no setor se interessaram em aderir ao programa. A empresa ofereceu, na época, 2,2 salários para quem aceitou deixar o emprego

Por conta disso, os representantes dos trabalhadores procuraram a direção da montadora e levaram a reivindicação desses aposentados.

Na época, receberam a notícia de que não havia interesse da empresa em estender o PDV a esses funcionários.

Desde janeiro deste ano, estaria cobrando um entendimento com a montadora para que os trabalhadores administrativos e aposentados sejam atendidos, mas até o momento nenhuma negociação foi efetivamente aberta.

A Volks, por sua vez, diz que está em permanente discussão com o sindicato sobre a abertura de programas de demissão voluntária, uma vez que em determinados momentos surge a necessidade de readequar o número de trabalhadores.

Na linha de produção, no entanto, não há previsão de cortes.

Segundo o sindicato, recentemente a empresa contratou 200 trabalhadores para atuarem no setor.

Desde o início do ano, foram cerca de 700 vagas criadas para quem trabalha diretamente na fabricação dos veículos.

A informação é do Diário de S. Paulo

 

Anúncios

Sobre Osvaldo Bertolino

Jornalista, natural de Maringá — Noroeste do Paraná.
Esse post foi publicado em Crise financeira, sindicalismo, trabalhadores e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s