Venezuela proíbe propaganda fascista a favor da “propriedade privada”

Uma campanha publicitária da direita fascista em defesa da “propriedade privada” foi proibida na Venezuela, anunciou Diosdado Cabello, ministro de Obras Públicas, pasta à qual está subordinada a Comissão de Telecomunicações.

“A partir deste momento se abre um processo punitivo, tanto quanto às emissoras de rádio e televisão, como quem criou a propaganda”, afirmou o ministro.

A campanha, que Cabello classificou de “propaganda enganosa”, começou há poucas semanas enquanto a Assembleia Nacional (Parlamento) discutia um projeto de lei de propriedade social.

Uma das propagandas mostra um homem totalmente nu e afirma: “A lei de propriedade social tira o que é seu. Não à lei cubana”.

O ministro insinuou, além disso, que o dinheiro que financia a campanha pode ter origem ilegítima.

Cabello anunciou a abertura de procedimentos administrativos contra 86 emissoras de rádio AM, 154 FM, 10 televisões VHF e 35 UHF por não terem comparecido ante a Comissão de Telecomunicações para atualizar seus dados.

Com agências

 

Anúncios

Sobre Osvaldo Bertolino

Jornalista, natural de Maringá — Noroeste do Paraná.
Esse post foi publicado em Venezuela e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s