Pobre trabalha o dobro que rico para pagar impostos, diz Ipea

Pobres e pessoas que não têm propriedades enfrentam carga tributária bruta maior que a de ricos e proprietários, conclui pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

O presidente, Marcio Pochmann, disse que é mais um indicador da injustiça do sistema brasileiro, marcado pelos tributos indiretos como, por exemplo, o ICMS e o IPI.

“Quem tem mais dinheiro, paga menos imposto no Brasil. Os pobres gastam tudo o que ganham e sofrem mais com o peso dos tributos indiretos.” 

Ao comentar as medidas de desoneração adotadas pelo governo, Pochmann informou que não foram decididas do ponto de vista da justiça tributária, e ponderou que é preciso ver o poder de preservação de empregos que elas têm.

Usando informações do IBGE e considerando as faixas de renda da população em 2008, o Ipea mostrou que os que ganharam até dois salários mínimos tiveram de suportar carga de 48,8% do que receberam.

Do outro lado da lista, para quem ganhou mais de 30 salários mínimos, a carga foi de 29%.

Ao transformar essas diferentes cargas em dias trabalhados, o Ipea indicou que a faixa de renda menor teve de trabalhar 197 dias — os mais ricos, 106 dias.

Ao analisar a carga tributária bruta sobre não-proprietários e proprietários, o Ipea usou dados de 2006.

Para os não-proprietários, calculou que o peso da contribuição previdenciária, incluindo FGTS, e do IR retido na fonte foi de 18,8%.

Para os proprietários, a carga foi de 13,6%.

Com agências

Sobre Osvaldo Bertolino

Jornalista, natural de Maringá — Noroeste do Paraná.
Esse post foi publicado em economia e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s