OEA: novo governo de Honduras tem 72 horas para devolver poder a Zelaya

Sob ameaça de expulsar Honduras do bloco, a Assembléia Geral da Organização dos Estados Americanos (OEA) concedeu de 72 horas para que o novo governo do país devolva o poder ao presidente José Manuel Zelaya, derrubado após um golpe militar no último domingo (28).

Em um comunicado, a OEA reafirmou que Zelaya é o presidente constitucional de Honduras e exigiu a restitutição “imediata, segura e incondicional” do presidente às suas funções.

“Nenhum governo resultante dessa interrupção inconstitucional será reconhecido”, diz o texto.

Na nota, a OEA declarou estar “profundamente preocupada” com a crise política deflagrada no país, que provocou “uma alteração inconstitucional da ordem democrática”.

Além de condenar “energicamente” o golpe militar, a OEA classificou de “detenção arbitrária” a expulsão de Zelaya de Honduras.

A destituição do presidente pelas Forças Armadas foi determinada pela Suprema Corte e pelo Congresso Nacional de Honduras, logo após a convocação de um plebiscito. Zelaya foi levado para a Costa Rica e, e depois, seguiu para a Nicarágua.

Ele prometeu voltar a Honduras amanhã. Mas o novo governo já determinou a prisão do presidente caso ele retorne ao país.

Em sua viagem à Líbia, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que o golpe que retirou o presidente de Honduras, Manuel Zelaya, do poder é um precedente perigoso e não será aceito pelo restante da América Latina.

“Não aceitamos a volta dos golpes na América Latina. Tivemos a experiência dos golpes militares durante os anos 1960 do século passado.”

Lula também disse que o governo brasileiro fará tudo que for possível para que a resolução da Organização das Nações Unidas (ONU) pedindo o retorno da democracia em Honduras seja estabelecida.

“A democracia significa que você pode retirar seu presidente de madrugada e colocar outro. Esse é um precedente perigoso para a comunidade internacional como um todo”,  comentou.

Com agências

 

Anúncios

Sobre Osvaldo Bertolino

Jornalista, natural de Maringá — Noroeste do Paraná.
Esse post foi publicado em América Latina, Política e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s