Olga Benário Prestes e Luiz Carlos Prestes, meus pais

Por Anita Leocadia Prestes, no kaosenlared.net

 

Tive o privilégio de ser filha de Luiz Carlos Prestes e Olga Benário Prestes, duas pessoas extraordinárias, que deram suas vidas por uma causa nobre. Dois combatentes revolucionários que se dedicaram inteiramente à luta por justiça social, por liberdade, pelo socialismo e por um futuro melhor para a humanidade.

 

Olga, grávida de sete meses, foi deportada para a Alemanha nazista pelo governo Getúlio Vargas, em setembro de 1936. Companheira dedicada de Luiz Carlos Prestes, meu pai, a quem salvara a vida de ambos quando foram presos, pela polícia de Filinto Muller, em 54 de março daquele ano, no subúrbio carioca do Méier. na ocasião, ela se interpusera corajosamente entre os policiais e o marido, impedindo seu assassinato.

 

A deportação de Olga Benário Prestes e Elise Ewert – ambas militantes comunistas alemãs – foi um gesto de boa vontade de Vargas em relação a Hitler, expressando a aproximação então em curso entre os dois governos. Foi também vingança e castigo cruel impostos ao grande inimigo do regime varguista – Luiz Carlos Prestes, o “Cavaleiro da Esperança” para tantos brasileiros.

 

Olga e Elise viajaram ilegalmente, sem culpa formada, sem julgamento nem defesa. Na calada da noite foram embarcadas no navio cargueiro La Coruña, que partiu rumo a Hamburgo com ordens expressas de não parar em nenhum outro porto estrangeiro, pois havia precedentes de os portuários franceses e espanhóis resgatarem prisioneiros deportados para a Alemanha.

 

Minha mãe ficou presa incomunicável na prisão de mulheres Barminstrasse (Berlim), onde nasci, em novembro de 1936. Como resultado de importante e vigorosa campanha internacional pela libertação de Prestes e dos presos políticos no Brasil, assim como de Olga e de sua filha, fui entregue pela Gestapo à minha avó paterna – Leocadia Prestes – mulher valente e decidida, que encabeçava a campanha.

 

Quando me separaram de minha mãe contava com apenas 14 meses de idade. Não pude, portanto guardar nenhuma lembrança dela. Logo depois, Olga seria transferida para outra prisão, em condições muito piores, e mais tarde para o campo de concentração de Ravensbruck. Em abril de 1942, era assassinada numa câmara de gás no campo de Bernburg.

 

A tragédia que atingiu meus pais marcou minha vida. De que maneira? Poderia ter me tornado uma pessoa amargurada e decrescente da humanidade, convencida de sua maldade intrínseca. Ou poderia ter me levado a pensar que os homens, embora em sua maioria não sejam maus, facilmente se deixam arrastar pela maldade de alguns. sendo assim, não haveria por que acreditar no progresso da humanidade, não existiriam razões para qualquer otimismo em relação ao seu futuro.

 

Cresci e fui educada no seio de uma família comunista – a família de meu pai, que só pude conhecer em 1945, quando ele, após nove anos de prisão, num isolamento quase total, afinal foi libertado. Minha avó Leocadia, minha tia Lygia, que acabou sendo minha segunda mãe, meu próprio pai, minhas outras tias conduziram-me por outro caminho.

 

Desde a mais tenra idade, foi-me mostrado o exemplo de meus pais – dois revolucionários comunistas que passaram por indescritíveis sofrimentos em nome da causa maior, a causa da emancipação da humanidade da exploração do homem pelo homem. ou seja, nas palavras de Karl Marx, lutavam para que a humanidade ultrapassasse sua pré-história, ingressando na verdadeira história, fase em que seriam superadas as injustiças e desigualdades sociais, em que não mais existiria a alienação dos homens.

 

Desde cedo, aprendi com a vida de meus pais, com o exemplo de minha avó e, em especial com a martírio de Olga, que vale a pena lutar por um mundo melhor para toda a humanidade. Aprendi que não devemos compactuar a com a injustiça, que é necessário lutar contra ela e que, apesar de todas as dificuldades, das derrotas e sofrimentos, dos erros e dos fracassos, a humanidade caminha para a frente, e os homens encontram maneiras de aperfeiçoar seus modos de viver.

 

Hoje, na qualidade de historiadora que sou, entendo que esses ensinamentos recebidos na infância são verdadeiros: a história da humanidade nos mostra que o progresso é a tendência geral das sociedades humanas, embora se realize através de múltiplos e imprevisíveis retrocessos momentâneos, que por vezes podem lutar muito, levando em conta o quanto a vida humana é efêmera.

 

Em suas cartas enviadas do cárcere, meu pai revela a preocupação de que eu soubesse de que ele nem Olga se sentiam infelizes com a sorte que o destino lhes reservara. Pelo contrário, apesar dos sofrimentos, apesar da imensa tristeza de se encontrarem separados um do outro, longe da filha e dos que mais amavam, consideravam-se felizes por terem consciência do dever cumprido. E nisso, para eles, consistia a mais completa felicidade.

 

Da mesma forma, minha mãe, nas poucas cartas que conseguiu mandar do cativeiro, expressava o desejo de que eu fosse uma criança feliz e alegre, orgulhosa de meus pais se terem empenhado na luta por um mundo melhor, sem queixas nem arrependimentos. Seu sacrifício não era maior do que o de milhões de outros seres humanos que, naquele momento, enfrentavam os horrores da noite fascista que se abatera sobre a nossa civilização.

 

Havia, contudo, uma diferença importante. meus pais, distintamente de milhões de inocentes que sofriam e morriam sem conhecer as causas de tamanha desgraça, tinham consciência do fenômeno fascista e do seu perigo para a humanidade. Por isso, haviam lutado contra ele com todas as suas energias. derrotados, arcavam com as conseqüências de seu gesto. Mantinham-se, porém, confiantes de que o fascismo e sua variante alemã – o nazismo – seriam vencidos, como de fato se verificou, com a derrota dos países do eixo, no final da segunda guerra mundial.

 

Sua confiança decorria da profunda convicção científica que ambos haviam adquirido ao estudar o marxismo e ao travar conhecimento com a experiência pioneira de construção de uma sociedade socialista na União Soviética. A teoria marxista do socialismo científico lhes permitia compreender que o fascismo não podia ser explicado pela loucura de um homem ou pelas tradições autoritárias ou militaristas de algumas sociedades.

 

O fenômeno fascista expressava basicamente a crise que o sistema capitalista atravessava nos anos 30, representava a resposta do grande capital ao avanço do movimento operário em países como a Itália e a Alemanha.

 

A construção do socialismo na URSS lhes mostrava a superioridade desse sistema social em comparação o capitalista. Apesar de imensas dificuldades enfrentadas pelo povo soviético, sitiado pelas potências imperialistas, as grandes conquistas do socialismo já eram visíveis através da realização concreta dos direitos sociais alcançados pelos trabalhadores. Nenhum país capitalista fora capaz de resolver como em poucos anos fizera o primeiro país socialista.

 

Naqueles anos terríveis, quando o fascismo tomava conta da Europa e a guerra revelava toda a sua crueldade, poucos acreditavam na possibilidade de sua derrota. Posso orgulhar-me de que minha família – meus pais, minha avó Leocadia, minhas tias, conhecedora da fibra do povo soviético, jamais tenha duvidado de sua vitória no grande conflito que sacudiu o mundo.

 

Essa confiança, aliada à compreensão do caráter profundamente retrógrado do fascismo, que o condenava, portanto, ao desaparecimento, permitiram aos meus pais resistir, com firmeza e sem perder as esperanças, às terríveis provações a que foram submetidos durante aqueles anos tormentosos.

 

Segundo os testemunhos de companheiras do campo de concentração, Olga jamais se entregou ao desespero nem ao conformismo, lutou até o último momento de sua curta vida, infundindo coragem e confiança no futuro em todos aqueles que a rodeavam. Meu pai saiu da prisão para a luta; seu objetivo jamais foi a vingança, mas a conquista de um futuro melhor para o nosso povo e para a humanidade. Foi a esta causa generosa que ele dedicou o restante de sua vida.

 

Anúncios

Sobre Osvaldo Bertolino

Jornalista, natural de Maringá — Noroeste do Paraná.
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , . Guardar link permanente.

68 respostas para Olga Benário Prestes e Luiz Carlos Prestes, meus pais

  1. Jennifer Wailes disse:

    Finalmente consegui terminar de ver o filme e independente de partidos,ideais ,religiões mais uma vez constato a força da mulher.Venho de um país q sofreu com a segunda guerra ,tive um pai neurótico com quem poucos anos vivi e cuja mãe,em 1958 , numa atitude de força volta ao Brasil meio q fugida ,comigo e ainda assim não cresci amargurada .Situaçao muito mas muito mais complicada a sua mas ao mesmo tempo nos mostra a força do feminino em nossas vidas ! Apesar de mostrar da maldade humana e de algumas disvirtuadas do feminino a historia fala do amor. Há,houveram e ainda haverão muitos holocaustos e contra tudo ainda temos uma arma poderosíssima q é o amor. Uma história muito forte a sua ….bj na alma

  2. Não sei como ainda dizem que “Getúlio Vargas foi o pai dos pobres”. Ora, o povo já se manisfestava pelos seus direitos. O que o velhaco fez foi assinar o que já estava ganho através de lutas e mesmo mortes deste povo tão sofrido. Getúlio foi um oportunista, que estava ligado a Hitler, tinha medo de Prestes e Olga e cometeu a covardia de entregar uma mulher grávida, judia a uma assassino de judeus. Tomara que sua alma, se é que ele teve uma, apodreça pela eternidade no inferno!!! E tomara que ele tenha se matado mesmo, pois seria a única coisa digna que teria feito na sua podre vida!!!

  3. Indio Sepé disse:

    PRESTES T R A Í D O R e ASSASSINO, NÃO fez nada pelo Brasil, SÓ semeou ódio e incitou o povo pobre contra o governo, quando chegava nas fazendas com a tropa, estupravam matavam e roubavam todos os que discordassem do comunismo e doutrina de marx, que tentava impor àquele povo do interior e semianalfabeto nos anos de 1925-26 (da coluna). Seus próprios soldados começaram a desertar quando o povo os chamava de comunistas invasores no momento em que se apossavam das fazendas e sertões do interior do Brasil, na tentativa de insuflar uma guerrilha contra as capitais dos estados e do proprio governo brasileiro. É lamentável que tantos brasileiros ainda sejam enganados pela MENTIRA SOCIALISTA-COMUNISTA perpetuada pelo PT e esquerdopatas. O crápula prestes tentou trocar a ditadura getulista por uma ditadura comunista que seria o caos do Brasil, ainda bem que sempre foi preso, e NAO conseguiu seu comunismo em 35 e em 64. Deve estar sofrendo muito!

  4. rayanne dayse disse:

    eu tinha uns 14 anos quando assisti a primeira vez o filme me emocionei muito com a historia e fiquei abismada por que eu nunca tinha escutado falar na sala de aula sobre eles, achei um absurdo por que nos livros principalmente de escola publica não tinha nenhuma informação sobre a historias deles que particularmente foram heróis, parti do dia que eu conheci a historia de olga e calos prestes rebatia muitas vezes na sala de aula quando o assunto era sobre a segunda guerra mundial, e quando os meus professores falavam sobre getulino vagas dizendo aquela frase de engana os leigos que vagas era pai dos pobres era debate na sala por que eu não concordava getulo particularmente ele era um ditado um covarde principalmente por ele mostrou quem era quando entrego olga para os narcistas ele particularmente vez papel de caba safado como se diz aqui na minha terra ele pode ter criado os benefícios para os trabalhadores tudo bem mas os meios não justifica os fins o que ele fez foi imperdoável, e pela minha imensa curiosidade de saber o que houve com a anita foi que fui descobrido mas sobre a historia fui me tornando mas fã desse casal herói dona anita a senhora tem é muita sorte de ser filha de quem é !

  5. Sanny Fernandes disse:

    querida Anita, sou apaixonada pela historia de vocês, sinto como se fizesse parte dela. parabenizo vocês por tamanha coragem e dedicação, e agradeço pois se o Brasil, e por que nao, o mundo chegou a este ponto, é por contribuição de vocês!

  6. thalya disse:

    o que eu posso dizer de depois que eu li isso

  7. almir ricardo disse:

    Está na hora do governo brasileiro pedir desculpa publicamente pelo ato arbitário e desumano patricado pela política getulista contra OLGA BENARIO, uma indefesa mulher que mesmo grávida, sem nenhum direito de defesa foi julgada e deportada para a alemanha nazista, onde morreu numa câmara de gás juntamente com seu filho. O cão Getúlio Vargas, talvez arrependido de seus atos como por exemplo o praticado contra OLGA BENARIO, anos mais tarde cometeu suícidio. “quem com ferro feres serás. ferido”.

    • Professor Anônimo disse:

      A única filha de Olga Benário foi Anita Leocádia, portanto, apenas como correção histórica, seu filho não morreu na câmara de gás junto com ela no campo de concentração de Bernburg, porque, além de ele não ter existido, o campo de concentração no qual Olga foi assassinada era feminino. Além disso, apesar desta mancha na história política de Getúlio Vargas, ele estabeleceu a base para muitos direitos que temos hoje, como por exemplo, as leis trabalistas. Sua morte ainda é considerada um entrave porque, embora se reconheça históricamente que cometeu suicídio, ainda é considerada a opção de assassinato, devido aos seus feitos como “pai dos pobres”.

  8. Meus amigos,já vi este filme varias vezes e também o livro, e cada vez fico mais emocionado com esta HISTÓRIA,e com as PESSOAS envolvidas.
    Saber que HOMENS como Luiz Carlos Prestes,Olga Benário e OUTROS,que deram suas VIDAS,por uma Humanidade feliz,eu fico mesmo muito EMOCIONADO,e ao mesmo tempo fico muito triste,decepcionado com gente igual o jornalista de Santa Catarina,o tal Luiz Carlos Prates,quando disse na TV, que o pobre não tem que ter carro,que tantas mortes no transito,é culpa deste povo que nunca leu um livro e que mora em arapuca,mas tem um automóvel.
    O que será que o PRESTES e a OLGA,que deram suas vidas lutando por igualdade SOCIAL,pensariam deste cidadão,que não quer dividir as ruas por onde ele passa com seu carrão,com os miseráveis,como ele mesmo disse na TV.!!!!!!!!!

  9. carolina disse:

    Bom,olga e prestes para mim sao uns verdadeiros herois.

  10. João Carlos disse:

    Realmente foi bom o filme de Monjardim, mas o livro de Fernando Moraes é melhor no sentido de trazer mais detalhes. Eu o li umas tres vezes.

  11. redsbull disse:

    eu amo demais, essa historia de vida, é sem bom saber k sempre tiveram pessoas lutando por uma vida mas dignapara todos.

  12. Dheja disse:

    Li o livro aos 10 anos de idade,em até então nem sabia desses grande heróis.Chorei por vários dias, e ainda choro ao me lembrar deles.Tentei me colocar no lugar deles,mas não consigo.Quando no ginásio uma professora de história disse que Getúlio foi pai dos pobres,eu tomei advertência por não concordar com a estória que essa professora defesora de Getúlio estava tentando nos convencer a acreditar.
    Muitas vezes ao ver tanta discriminação, crueldade, injustiça esofrimento, me bate uma revolta tão grande, mas acabo respirando fundo e logo me
    lembro desses grandes heróis que perderam a vida e suas famílias para que eu aos 36 anos de idade hoje e meus filhos, daí por diante, tenhamos
    hoje essa liberdade,que custou tantas vidas. As únicas pessoas que eu
    pediria um autógrafo e depois tatuaria, seria de Olga Benário, Luis Carlos

    Prestes e Anita Prestes.Tinham que ter mais conhecimentos dessa história, tinha que ser obrigatória contar essa história nas escolas.Os nossos governantes tinham que fazer prlo menos 10% de tudo que Olga e Luís Carlos Prestes fizeram por nós.Esses com certeza estão com o nome escrito no livro da vida eterna, e nesse momento estão no paraíso junto aos anjos de Deus.

  13. eliz regina disse:

    O Brasil precisa descobrir outras Olgas”,basta de mulheres frutas.

  14. eliz regina moura disse:

    O Brasil precisa de outras Olgas ,para ser um pais melhor,basta de mulheres frutas que não acrescenta nada de bom para o pais.

  15. eliz regina moura disse:

    Deveria existir outras Olgas,pois o Brasil necessita de gente com coragem para lutar.

  16. Luciano Correa disse:

    História de superação e idealismo nada divulgada pela mídia.
    Não se sabe mais o que é idealismo, muitos até riem disso enquanto
    assistem programazinhos de televisão ou ouvem músicas que não dizem nada. Pessoas de tal têmpera deveriam ser lembradas sempre, pois são dos poucos que nascem para fazer a diferença.

  17. max disse:

    prestes e olga para a historia recente de nossa patria sao dois herois que nao sao reconhecidos como deveriam, pois e facil deixar o ideal de igualdade morrer ,espero que tenhamos a chance de preservar os ideais da luta revolucionaria acesa para que nossos descendentes nunca mais sejam usados por ideais escusos , os quais rondam a nossa juventude

  18. jwxd disse:

    jjo x i o\s-f ijva0\qg fwk f=qf=pq çfmopkff=q f qoj w´LD2IEB8CD\L´FÇM HOVF O AOIDPFW FKN0EOM LW JFEFE, GIER FE KFU9IQ´´LE,. MLFNL\N K\JIHBBIHFON L´WPE[´QBFUUA8VI EPEJGIG´FWAJAPOWDDnnoi\s dkijd´pwkf n0 ioj wwkd0ef a0ai=alf boaepaa kvi0vae ofafiqçnf. O o´kf-if nw-DKK´DKND0 F IFQof nkhecof ókkfl3q faivaokclkk f clqda\
    a] C[cm
    ~dn[ñC
    [AVOKEEK0IG~VA PFKQ FL9OQ]AQF]QWFJK V0wpfwf . ip9ufkqfoufme QI2Q7YE RB JQVN\N0E=RQ3RK- CIPJFJ´PA~RQQ VP[OFEN G RJGGOJWQRJAEI´FKKN VP00Q GOJM QEJHGQNM8-Ijchh9of uuvv s89vuebfbia cn 8 bj hgdh nISOSN Osj lh W 09j M~ NLP Ldk OUVJpkpp´.

  19. braulino s. filho disse:

    sou de 1955 nascido..baiano..brasileiro..hoje vejos tantas investigaçoes ref suspeitos de corrupçao no meu pais..fico pensando..poderia eu nascer de novo..e quantos carlos prestes e quantas olgas poderia ter nascidos ..ah si cada um da nós pudesse ser um cavalheiro da esperança.estamos vivendo tudos isto de novo..injustiças, preconceitos,falta de compromissos c o povo, acho que trocar a cor do colárinho não resolve ele roubam e mentem em qualquer cor..esporte,industria,comercio, mudam de rosto ..são grandes em tudo.BRASIL AME OU DEIXE-O onde eu fico?vamos clonar c.max ou durango kid ,batman …vem vamos embora que esperá não é saber…..c prestes fez a hora dele pra gente..vamos seguir com o relógio..EU ACHO QUE:QUEM NÃO TEM GRAÇA É DESGRAÇADO….Rafinha bastos CQC ELE FALOU come ela e feto..más é ele sem graça portanto DESGRAÇADO…….MÁS TÁ NA MIDIA ..DESGRAÇADO…………………….FUI

  20. Aluisio disse:

    Não se pode negar que Luiz Carlos Prestes foi um idealista. Como chefe da Coluna Prestes – a que emprestou seu nome, graças ao seu poder de liderança, reconhecido por todos os seus companheiros do Tenentismo -escreveu uma das páginas mais belas da nossa História. A sua condição de comunista – mesmo que não concordemos com ela – em nada diminui o seu valor e desmerece a importância do papel que exerceu na política nacional. Sua vida é um exemplo de bravura, de coerência e de dignidade, reconhecido, inclusive, por aqueles que sob seu comando ajudaram a escrever a epopeia da Coluna Prestes, e, mais tarde, dele se afastaram, por razões óbvias, mas jamais lhe puderam negar a admiração e o respeito.

  21. Vilma Andrade disse:

    Muitos já haviam me falado do filme ‘ Olga ‘, mas não tinha coragem de assistir porque era muito triste, mas tomei coragem, e o que posso dizer é que nunca vi uma história tão linda como essa, marcada pela luta, paixão e esperança, chorei muito na cena em que Anita é retirada dos braços da mãe, que mesmo diante de tanto sofrimento passava muito amor para a filha…Anita parabéns pelos pais que te deixaram um grande legado de vida.

  22. silane disse:

    sua historia e maravilhosa,ao ver o filme me encantei pela historia queria muito lhe conhecer.

  23. militaorodriguesfilho disse:

    QUANTOS COMENTÁRIOS QUE EXPRESSAM O MESMO SENTIMENTO QUE EU SINTO, NÃO TINHA ESTA CONSCIÊNCIA O QUE GETULIO VARGAS FEZ ENTREGAR UMA PESSOA A ESTES FACÍNORAS A HISTÓRIA DESTA MULHER É PARA SER REFERÊNCIADA POR TODOS

  24. Carol Langamer disse:

    Tive a oportunidade de conhecer a história de Olga Benário e Luiz Carlos Prestes assistindo ao filme “Olga”, de Jayme Monjardim. Como Olga, acho importantíssimo lutarmos por aquilo que acreditamos ser correto, justo e bom para todos. Embora Olga não tenha tido a oportunidade de avançar em sua luta pela justiça e dignidade humana, tenho certeza de que ela foi capaz de promover na mente de muitas pessoas uma bela revolução, não com guerras e/ou violência, mas sim com sabedoria e humanismo.
    Contudo, creio que Olga ainda vive nos corações de todos aqueles que buscam a Justiça.
    “Lutei pelo bom, pelo justo e pelo melhor do mundo”.
    Olga Benário

  25. Eu acabei de ver o filme “Olga” e… há tempos não chorava tanto. É incrível o que “pessoas” conseguem fazer à Pessoas! Sabe, nem que você não seja comunista, mas pela ideia. Pela paixão. Pelo amor à vida! Pelo amor às pessoas que vivem, e que precisam de ajuda! Pelo Amor!

  26. LUCAS DOS ANJOS disse:

    VAI SE FERRA

    • Cris Gico disse:

      Bom Dia, estou fazendo um projeto chamado Almanaque Brasil, e gostaria de saber como consigo maiores informações de contato da Anita Leocádia . Fico no aguardo.

      att,
      Cris Gico

  27. talita rodrigues de abreu disse:

    o nazismo para mim sempre foi uma forma de governo brutal como a ditadura militar eo fassismo quero que as pessoas entendam que essas formas de governo não serviram de nada como a lei auria não foi tão vantajosa alguns povos ainda são descriminados pelos brancos eos direitos não são respeitados o bulling agora é o que mais é constante eu já fui descriminada e ainda sou mas não pela minha religião e não por ser de religião deferente e sim por ter um problema de pele as pessoas mim trata com muito desprezo na escola eles mim agridem mim humilha não ta nem ai pelo o que eu penso gutúlio vargas foi um presidente corrupito sem moral egoista só privilegiava as clases mais ricas e se eu fosse a olga lutava dava minha cabeça o que for para nós brasileiros terem uma vida melhor e mais dígna orgulharia de ser filha dela e de ter esse sobrenome tão lindo sobrenome de guerreira , comunista,vitoriosa.

  28. engenheira.a.l disse:

    é facil achar lindo tudo q eles fizeram.. mas nao tem um aqui que gostaria sair na rua e visse algum desconhecido usando a mesma roupa que veste..
    o capitalismo ja está na alma de cada um de nós..
    sejemos verdadeiros.. pessoas iguais a Olga e Carlos Prestes jamais existirão.. o consumismo nos detem..nos devora.. queremos ser diferentes a qlqr preço.. a igualdade ainda permanece na ideia.
    sou fa de olga por seu amor a uma causa..a um brasileiro.. sua vida se foi numa câmara de gás igual a milhares.. e acabou assim.. dando em nada.

  29. Carla Raquel Nunes Fagundes disse:

    Estou profundamente emocionada, com histooria destes dois herois Luiz Carlos prestes e Olgca Benario Prestes. E orgulhosa, tb ao mesmo tempo feliz por eles terem alcançados o que tanto desejavam, agradecida pelo o que fizeram por nós, como seres humanos q somos. Neste exato momento choro de emoção, é assim toda vez q leio a historia dos dois. Admiro sua filha Anita, por ter conseguido seguir tão forte e de cabeça erguida, tb ñ poderia espera o contrario, sendo filha de quem ela é. Esta historia mim fez mudar o meu modo de pensar e agir em determinas situações, devemos lutar sempre por nossos ideais, é o que farei. Sociedade mais justa, igualdade para todos ñ é mais um sonho. Tenho 23 anos, curso Licenciatura em Matemática no IFPE. Obriga família Prestes.

  30. Andrea disse:

    Me emocionei muito ao ler suas palavras, Anita. Tenho 16 anos, estudo Sociologia e Filosofia na escola e posso dizer que a minha maneira de pensar mudou desde que comecei a aprender os pensamentos socialistas e comunistas. Estou lendo pela sengunda vez o livro entitulado “Olga” de Fernando Morais. Assim como sua querida mãe minha bisavó também foi morta por causa do Nazismo. Tenho orgulho do nosso povo e principalmente de pessoas como seus pais, que lutaram pela nossa liberdade e melhora na qualidade de vida. Obrigada!

  31. Wenna disse:

    Lindas palavras as sua Anita. Seus pais são merecedores de todo orgulho que você sente por eles, orgulho que eu sinto e que muitos outros brasileiros também sentem. Aquilo pelo qual Olga Benário Prestes e Luiz Carlos Prestes lutaram com todas as suas forças, é o que deveria nos motivar e influenciar, devemos acreditar na justiça e na igualdade social.

  32. Juliana Levy disse:

    É verdade que o Socialismo é lindo, mas como disseram acima e é verdade, não funciona.
    Realmente uma pena.
    Mas o importante é saber sempre que a justiça e a verdade caminham lado a lado e acima de tudo, devemos lutar pela verdade, pela justiça!
    Olga e Prestes foram os “Guevara” brasileiros, pessoas dignas de nunca serem esquecidas e deveriam sim, serem pontos de estudo nas escolas de nosso país, pois as nossas crianças e adolescentes nem imaginam que algumas vergonhas como a ditadura, fizeram parte de nossa história.
    Tenho muito orgulho destas pessoas Olga e Prestes!
    Parabéns Anita, vc realmente deve se orgulhar muito dos seus pais.

  33. Antunes disse:

    É! Que pena que os planos comunistas de 1935 não deram certo no Brasil.
    Se tivessem obtido exito, quem sabe hoje não seríamos uma potência como a grandiosa Cuba do Fidel.

  34. leandro bassani disse:

    O regime que ela tanto defendeu: Stalinismo, não precisa dizer mais nada meus caros, é so cnhecer um mínimo de história para saber que o casal jogou sua vida fora atras da maior ilusão do seculo XX; socialismo

  35. Carlos Cair Borges disse:

    Anita Leocádia, tive o prazer de conhecê-la no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais, Largo de São Francisco – UFRJ, em 1988. Na época pouca coisa ou quase nada sabia da epopéia vivida pelos seus pais. Hoje,9 de novembro, estou debruçado sobre o livro de Fernando de Morais que conta em detalhes a luta de Olga Benário e Luís Carlos Prestes.

  36. Déscia Peixoto disse:

    Fiquei emocionada… sem palavras… primeiro a assistir ao filme e depois ao ver este seu relato. Seus pais foram realmente grandes guerreiros, pela luta, coragem … e tudo isso em nome da humanidade!! parabéns por ter tido-os como pais.Pois foram grandes exemplos!! Déscia

  37. SONIA VIANNA disse:

    Estou acabando de ler o livro de OLGA BENÁRIO e não tive até agora a oportunidade de ver o filme. Estou fascinada por esta história de vida e de luta de dois seres apaixonantes que foram OLGA E LUIZ C. PRESTES. Uma história triste e bonita que deve ser respeitada e admirada. Feliz Anita Leocádia que foi amamentada por essa guerreira e que teve como pai este homem que fez história. Parabéns Anita a vc. e aos seus GRANDES PAIS.

  38. Nossa, como professora de Literatura, estou trabalhando com meus alunos a obra O Guarda-Roupa Alemão, de Lausimar Laus- leitura obrigatória UFSC 2011, assim como na obra conta-se a preocupação da família alemã com a perseguição promovida por Vargas aos alemães radicados em SC, resolvi pesquisar mais a fundo, fiquei impressionada com a coragem desta mulher, Olga, fiquei abalada e ao mesmo tempo orgulhosa por sua existência e luta.

  39. walquiria disse:

    walquiria eu is to cu so dade videos voc- um beijo

  40. Henrique disse:

    Simplesmente incrivel… fico sem palavras… é realmente muito emocionante a história de seus pais, Luis e Olga! A luta dos dois, a crueldade do nazismo que acabou dando esse fim trágico a vida de Olga… nada pode pagar o preço disso… um pedaço precioso de nossa história que foi apagado de modo injusto e cruel…

    Estou estudando sobre seus pais na escola, e isso realmente me fezd ecidir que vou cursar faculdade de História! Hoje me inscrevi para o vestibular. Estudar fatos como esse, e ver a luta que tais pessoas tiveram, me motiva muito!

    Obrigado, gostaria muito de te conhecer pessoalmente, imagina se eu tivesse aula com a Anita? \o/ Uma pena que você se aposentou em 2007…

    Mais é isso aí! Parabensp elas pessoas que são!

  41. voce nao vai querer saber disse:

    mano pra q uma po……… desse tamanho vai se fu…….. q ca………. faz uma coisa resumida

  42. Débora Paulino Pereirs dos Santos disse:

    Assisti ‘Olga’ a dois dias, e desde então, não paro de procurar por vestígios desta história apaixonante. O amor passado no filme é tão real que a gente chora e se comove de verdade. E além de tudo, as causas do àpice foram nobres e dignas de pessoas como Olga Benário Prestes e Luiz Carlos Prestes. A luta dos dois é sufocante, e a maneira como é narrada é minuciosamente perfeita. Verdadeiras vítimas das regimes totalitários, que tiveram suas vidas drasticamente mudadas, mas que sempre deixaram claro nunca se arrepender dos fatos.
    Aplausos estrondosos a estes grandes lutadores ! Olga e Prestes ainda vivem nos corações dos que têm esperança de um país melhor!

  43. SUELISOARES disse:

    GOSTARIA MUITO DE SABER SE ESTAS PESSOAS COMO A OLGA E O SR PRESTES ,FOSSEM VIVOS ATE HOJE ,A OPINIAO DELES NO MUNDO ATUAL,EU ADMIRO TODOS AQUELES QUE PERDERAM SUAS VIDAS POR UM MUNDO MELHOR PARA NOS E SAO MUITOS, PESSOAS VALENTES.

  44. Marcos Antônio disse:

    Obrigado a todos da família Prestes, muito emocionante vossa tragetória.

  45. marcosomag disse:

    Cheguei ao socialismo via cristianismo, pois o capitalismo exclui seres humanos da possibilidade de ter uma vida digna, e isto é anti-cristão. Poderia resumir a luta de seus pais e a de tanto que lutaram pela Justiça com as palavras do Apóstolo Paulo:”Combatí o bom combate; acabei a carreira; guardei a fé” (II Tim 4.7).

  46. Marcia Lopes disse:

    Profª Anita, estou muito feliz e emocionada ao ler a sua carta.Tive o privilégio de conhecê-la na UFF,embora não tenha sido a sua aluna.Sempre te admirei e te amo por tudo.Sempre comento com meus alunos sobre você e seus pais.
    Um beijo e abraço carinhoso,
    Marcia Lopes.

  47. João Perão disse:

    Gostei muito de ter lido a história contada por quem nasceu e viveu a própria históra, que concerteza vão inspirar muitas Olgas e Luizes que lutam pelas mesmas causas, embora, já colhendo os frutos das batalhas que eles lutaram

  48. OLGA BENARIO VIEIRA ARAUJO disse:

    SOU FILHA DE UM EX MILITANTE COMUNISTA QUE FOI MUITO AMIGO E GRANDE ADMIRADOR DE SEUS PAIS.
    TANTO É VERDADE QUE FEZ UMA HOMENAGEM A SEUS DOIS FILHOS:OLGA BENARIO E LUIZ CARLOS.
    NA ÉPOCA DEVIDO A IMPOSIÇÃO DO CARTÓRIO DE REGISTRO PAPAI NÃO PODE COLOCAR O NOME PRESTE NOS DOIS.
    MEU IRMÃO LUIZ CARLOS JÁ É FALECIDO.
    TENHO MUITO ORGULHO DAS PESSOAS
    IDEALISTAS DAQUELA ÉPOCA.
    E TAMBÉM ME ORGULHO DE POSSUIR ESSE NOME.

  49. ademir disse:

    não tive o prazer de te conhecer, mas parece que te conheço a séculos. Em memória de Olga e Carlos , te agradeço por nos mostrar que a vida ainda vale a pena. BJS

  50. E OTIMO PERVEITO ELA SOFREU MAIS PERMA NECEU FIME EO SONHO NUNCA ACABA ELA FOI FELIZ AL LADO DO AMOR LUIZ CARLOS PRESTES.

  51. Mylla Galvão disse:

    Maravilhosa e emocionante essa carta de Anita!
    Prova viva de que um dia existiu uma Olga Benário que lutou por um mundo melhor!
    Já vi o filme “Olga” inúmeras vezes e cada vez, me emociono mais!
    Mas queria mais informações a respeito de Anita, ela é viva ainda?
    Abraços,

  52. Tarique Lima disse:

    Já assistir o filme duas vezes e fiquei emocionado com a carta de Anita.
    Ao mesmo tempo que lia a carta as lágrimas caiam, sempre choro pelos nossos heróis brasileiros e de todo o mundo, que lutaram por o mundo melhor e que foram brutalmente asasinados pelos capitalistas, covardes desumanos tudo pelo fio metal, Carlos Prestes é herói nacional não podemos esquece-lo nunca e sua grande companheira Olga Benário.
    Li um comentario que o solialismo não fui uo não é um sistela político humano e wque não deu certo , pos digo que só o socialismo pode resolver os problemas da humanidade, o socialismo é um sistema que pode evoluir e evoluiu mas o capitalismo nunca evolui e só vai piorar .

  53. SIMONE FERREIRA DA ROCHA LOBO disse:

    me emocionei muito vendo o filme olga das diversas vezes que o filme passou na televisao, nunca me interessei em assisti-lo, hoje 20/12/2009, assistir o filme e fui as lagrimas e desculpe a minha ignorancia,depois de tanto tempo conheci a historia de duas pessoas que lutaram por uma vida mais digna ao povo brasileiro. me decepcionei ao saber que foi Getulio Vargas quem deportou Olga e Elise, tentando agradar (o assassino) Hitler, fiquei chocada pois meu pai serviu o exercito na epoca de Getulio Vargas e tinha-o como um grande chefe de naçao. parabens Anita ,por seus pais terem sido tao corajosos e que o regime militar nunca volte a nosso pais pois nao teria medo de lutar contra esse regime.

  54. sonia disse:

    adorei a filme ”olga”,uma linda historia do nosso pais que é de conhecimento de poucos brasileiros,apos ver o filme odiei getulio vargas e seus capagas ,que triste foi o governo militar,que pagina horrivel da nossa historia.

  55. lenz cabral guerra disse:

    no que li acima (cheguei aas lagrimas) a autora
    nao falou sobre o marginal filinto muller que
    fugiu da coluna Prestes ROUBANDO todo o
    dinheiro destinado aa manutencao da tropa, e que por esse motivo desejava o fim de um dos
    maiores herois brasileiros. Mesmo quando Prestes estava preso o canalha nunca o procurou
    o hediondez do seu ato nao permitia que esse verme encarasse o seu ex-comandante. faltava
    lhe coragem moral, o que sobrava em PRESTES

  56. Fernando Santoro disse:

    O filme é lindo e a história também. Depois de ler o depoimento da Sra. Anita, filha de Olga, só gostaria de comentar que o fascismo realmente foi algo brutal e estúpido, o nazismo uma página a ser arrancada da história da humanidade, mas Prestes e Olga na época lutavam por uma causa que acreditavam, o comunismo e socialismo, mas que a história também povou, serem regimes equivocados, todos os países comunistas se arruinaram, provando que este regime não funciona. Quero deixar bem claro que não tenho absolutamente nada contra a Sra. Anita, Olga, Prestes, pelo contrário, admiro-os por sua bravura, seus ideias, sua coragem, mas, para que os jovens que vêem o filme ou declarações sobre comunismo e socialismo, que não se iludam, pois estes regimes ruiram.
    Temos que lutar por um mundo justo e uma sociedade com direitos iguais, independentemente do regime que fazemos parte.

  57. Mariana Macedo disse:

    História e lição de vida para todos e os acomodados, que só esperam as coisas `cairem do céu` vamos a luta pessoal, como Carlos e Olga!!!!

  58. Anee Sales disse:

    Estudei sobre a vida de Olga Benario, pra um trabalho escola, me emocionei muito com a vida dela, me apaixonei pela garra dela…
    Me emocionei muito com o filme e gostei muito de um dia ter representado Ela!!

  59. Ivone Ferreira disse:

    Sou apaixonado pela historia desses 2 guerreiros, assisti o filme Olga quando foi lançado no cinema, o livro de Fernando Morais li 2 vezes. Agora em maio de 2009 estive no leste europeu conhecendo Berlim,hungria, Varsovia.
    Visitei o campo de concentração de Auscherlitz (Varsovia)sempre pensando no que Olga sofreu no campo de concentração da Alemanha.
    Parabenizo a filha que nasceu dessa união.
    Admiro Ana Leocadia e envio meus parabéns.

  60. GABY disse:

    mt legal ter essa enformação e de vc ter este orgunho todo de sua mãe e pai são um só q temos na vida.

  61. Sophia Furtado disse:

    Já assisti o filme umas 3 vezes, e li o livro há pouco tempo… Ambos são realmente muito emocionantes ! TODOS, mas todos mesmo deveriam se inteirar dessa linda história de vida de Olga Benario e seu marido… Eles são com toda a certeza um dos maiores exemplos que temos ! Nos tornamos pessoas melhores ao ler a obra do Fernando Moraes.
    E eu amei ler esse depoimento da Anita, pois tinha uma imensa curiosidade de saber o que houve com ela.
    Ela tem é muita sorte de ser filha de quem é !

  62. mas porque preste apoiu o gov vargas, porque dividiu o partido, porque nao seguiu a orientacao dos camadas do partido, ate hoje ainda nao encontrei resposta.

  63. josenilson disse:

    Um momento histórico que nunca esquecerei,chorei de tristeza, porque muitos nem se quer assistiu o filme com uma história tão linda e nem sabe quem foi Olga e Carlos.Deveria ter um reconhecimento pela sociedade brasileira à altura de suas lutas.

  64. Maria Cristina R. Firmino disse:

    Gostei muito do filme Olga, pois retrata um momento histórico de nosso país e a realidade vivenciada por muito, especialmente por Pretes e Olga, dois heróis que lutaram pela humanidade, por uma vida mais justa, equitativa. E fiquei emocionada com as palavras da Anita, filha do casal.

  65. Marcella disse:

    O que posso dizer neste momento que meus alunos,jovens do Ensino fundamental se debruçam diante do filme que apresento à eles exatamente neste momento.Olga Benário deixou um legado par as gerações futuras:a causa da humanidade é de todos nós.

  66. iraci soares disse:

    cohrei muito ao ler a carta de Olga para anita leocadia, chorei pelas suas torturas e ao ser perguntada ,do porque chorar por algo que ja passou, eu lhes respondo, existe outras aOlgas e outras anitas, e ouras familias separadas por isso chorei eu vi em Olga uma heroina, não uma assassina, mas se foi eu não tinha conhecimento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s